quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Se eu baixar é pirataria, mas se o ALF assitir, tá limpo?



 
 

Enviado para você por Penha através do Google Reader:

 
 


A indústria cinematográfica só se complica. Agora criaram um precedente interestelar que com certeza vai se voltar contra eles no futuro.

Enquanto brigam processando velhinhas e adolescentes tentando recuperar milhões de dólares que não ganhariam mesmo, procuram se manter relevantes. O curioso é que seu PRODUTO é relevante.

Battlestar Galactica não chega a 40.000 seeders em um único site de torrents por causa do marketing. As pessoas QUEREM consumir, e VÃO consumir. O produto é bom, mas às vezes nem tanto assim. Aí que mora o perigo.

"Klaatu Barada Nikto!"

Um filme ruim como o último James Bond, Quantum of Sonolência (ou algo assim) gera um boca-a-boca ruim mas aí a maioria das pessoas já pagou pra ver. Caindo nos torrents vira Sessão da Tarde. Vale baixar de graça mas não vale uma ida ao cinema. E é isso que quem baixa indica aos amigos.

Esse é o grande medo da indústria, que mesmo assim quer parecer moderna. Vejam por exemplo a última jogada publicitária para promover o (desnecessário) remake de O dia em que a Terra Parou, mega-über-clássico de Ficção Científica: O filme foi transmitido para o Espaço, mais precisamente na direção de Alfa-Centauro, aproximadamente a 4 anos-luz de distância da Terra.

Bruce Snyder, Presidente de Distribuição Doméstica da Fox comentou:

"Nós na Fox gostamos de pensar grande, e o que é maior que uma distribuição "galácica" de um filme? Nós pretendemos compartilhar O Dia em que a Terra Parou com nossos vizinhos galácticos na região de Alfa-Centauro, e esperamos seu feedback. Em oito anos"

Então a Fox resolveu distribuir de graça para alienígenas (e Zefran Cochrane) em Alfa-Centauro mas para humanos na Terra, o filme é cobrado? Considero isso uma clara violação de nossos direitos inalienáveis.

Digamos que semana que vem cientistas do LHC desenvolvam um motor de dobra, montem uma sonda e a lancem nos confins do Sistema Solar, captem o sinal do filme, gravem e tragam de volta. Como a MPAA vai reagir? Vai processar os dois? Motores de Dobra, Bobinas de Hyperespaço, Stargates e similares serão alvo de ações anti-pirataria, como foi o Videocassete nos anos 80?

Se a Indústria quer defender tanto seus produtos de cópia ilegal, deveria fazer algo diferente de distribuir gratuitamente seu mais recente lançamento para o Universo Inteiro, de Etérnia a Melmac.

Fonte


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 
TwitThis
Share |

0 comentários:

;

Pesquisa na WEB

Carregando...

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também