terça-feira, 16 de junho de 2009

Como fazer um trabalho acadêmico?

 
 

Enviado para você por Penha através do Google Reader:

 
 

via Letras em Destaque de Andréa Ilha em 14/06/09

Atualmente, não estou lecionando (por causa do Mestrado). Mas ainda faço trabalhos de revisão textual, principal e geralmente de trabalhos acadêmicos. É um trabalho que me dá prazer (adoro revisar e formatar!), mas também me chateia um tanto. Por quê? Porque eu noto que os estudantes, mesmo os já universitários (que são a maioria dos clientes para revisões textuais) não sabem fazer pesquisas e trabalhos acadêmicos! E por que não sabem? Porque não é ensinado na escola, porque não é ensinado em todas as faculdades, e porque, muitas das vezes, os próprios estudantes não sabem que "fazer um trabalho" é algo que é possível aprender! Então, nem vão atrás de informações sobre isso. Eu me proponho, neste momento, a dar umas diquinhas de como fazer um trabalho escolar ou acadêmico...

Vamos, então?

Vamos!

1. Primeiro, é preciso ter em mente os motivos para a existência daquele trabalho. Como assim? Pois bem, se um professor solicita um trabalho de pesquisa sobre períodos literários, por exemplo, ele deve ter uma razão para isso que não seja só avaliar os alunos. Então, que tal perguntar ao professor "o que estamos procurando nesta pesquisa"? O (bom) professor terá uma motivação plausível como, por exemplo: "estamos procurando entender o momento histórico do Realismo no Brasil, para que vocês compreendam melhor o que levou os escritores a escreverem daquele jeito, naquele momento".

2. Que tipo de trabalho está sendo pedido? É um artigo? É uma resenha? É um resumo? É uma monografia? É importantíssimo ter a clareza do TIPO de trabalho que o professor pede, porque isso norteará a construção do trabalho, ajudando a se saber onde e como procurar. Como assim? Pois bem, um artigo é um texto muito diferente de uma resenha, por exemplo. Se eu não sei o que é uma resenha, não adianta o professor me mandar fazer isso e eu ficar desesperada! Eu tenho, primeiro, que pesquisar O QUE é uma resenha e COMO devo construí-la. Além de serem tipos textuais diferentes, cada texto tem um motivo também! A razão para resenhar é muito diferente da razão para se fazer uma monografia, em termos acadêmicos E de aprendizado!

3. Como começar? Pela experiência, percebo que é preciso começar pela organização do texto. Isso significa que, sabendo que tipo de texto é pedido e quais as razões para isso, saberemos DE QUE JEITO esse texto deve ser construído. Quero dizer: tem capa? O que precisa aparecer na capa? Quais as partes "formais" que aparecem no trabalho? O que deve aparecer em cada uma delas? Por que é assim?

4. E como escrever? Pois bem, pela experiência também, vejo que ORGANIZAR as ideias também é básico! Algumas pessoas têm uma ideia e simplesmente saem escrevendo, porque têm facilidade para isso (como eu, por exemplo). Já outras têm muito receio de escrever, por isso se travam, não sabem o que dizer nem como. Pois bem: organização! Em outras palavras, é preciso estruturar a "vida" do texto, partindo de elementos como:
a) O que eu já sei sobre o tema proposto?
b) O que eu não entendi e preciso pesquisar?
c) Quanto tempo eu tenho?
d) Qual a importância que esse tema tem ou pode vir a ter para minha vida profissional?

5. Diferenciar os elementos constituintes do texto! Como assim? Bom, uma "citação" é absolutamente diferentes de uma "referência bibliográfica". Eu preciso saber disso antes de começar a escrever, porque precisarei desses dois elementos no meu texto, cada um em seu devido lugar, cada um escrito e apresentado de um determinado modo.

6. Finalmente: não comprar trabalhos prontos!!!! Por que não???
a) Porque isso é atestar uma incapacidade que não é verdadeira. Se eu preciso pagar para uma pessoa fazer meu trabalho por mim é porque eu acredito que sou um incapaz, ou sou burro demais, ou preguiçoso demais, ou ruim demais para fazê-lo por mim mesmo. Baixíssima autoestima... E totalmente irreal! Se meu professor me solicitou determinado trabalho é porque acredita que eu e todos os colegas temos plenas capacidades de fazê-lo. Não é preciso pagar para ninguém fazer, porque eu mesmo tenho o conhecimento (ou as condições de adquiri-lo) dentro de mim. Afinal, estou ou não estou estudando? Se estou, alguma coisa (mesmo que mínima) eu já aprendi...
b) Porque isso é crime.
c) Porque isso pode nos prejudicar na instituição em que estudamos! Conheço o caso de uma pessoa que chegou até o último instante de sua graduação e apresentou um trabalho TODO copiado de sua própria orientadora! Ou seja, a pessoa cursou toda a faculdade, mas em vez de fazer sua monografia de final de curso, pagou para alguém fazê-la. O sujeito pago para isso simplesmente COPIOU um trabalho que encontrou e disse que fez o trabalho. A criatura que pagou nem se deu ao trabalho de saber quais as fontes de um trabalho tão magnífico. Quando entregou para sua orientadora, surpresa! Era plágio do texto da orientadora! O que houve com a pessoa? Foi expulsa da Universidade Federal, não recebeu diploma e não foi autorizada a voltar a estudar por lá... Lindo, não?
d) Porque o trabalho também é uma oportunidade de muitos aprendizados. E para que estamos nesta vida senão para aprender cada vez mais e coisas novas?

É isso, por enquanto. Em outra ocasião, darei mais dicas.

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 
TwitThis
Share |

0 comentários:

;

Pesquisa na WEB

Carregando...

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também