sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Japão certifica primeiro aparelho 4G. Ironia:é da LG

 
 

Enviado para você por Penha através do Google Reader:

 
 


Pode ser exagero dizer que o Japão vive 250 anos no futuro, mas algumas décadas com certeza. Por isso aparelhos como o iPhone, sonho de consumo entre nós, demônios ocidentais, não fazem sucesso na Terra do Sol Nascente. visto que os telefones japoneses tem até detectores de tentáculos. Ou, no caso dos masculinos, tentáculos.

Por isso não é surpresa que eles já estejam entrando na 4a Geração de Comunicação Celular. Os números são promissores, mesmo descontando o incremento do marketing. São coisa de pelo menos 100MBits/s para dispositivos de alta mobilidade e 1GBit/s para dispositivos estacionários.

Existem dois padrões competindo pela especificação 4G, um é um 3GPP LTE (adotado no Japão) e o IEEE 802.16m, uma evolução do WIMAX, aquele padrão que é uma espécie de Opera da comunicação sem fio. Os dois foram submetidos ao órgão responsável em Setembro do ano passado, portanto ainda é bem cedo pra sonhar com implementações.

japinhalg

Mesmo o Japão já anunciou que o futuro lá só começa em Dezembro de 2010, via implementação da DoCoMo, a maior operadora de telefonia móvel do país.

Para isso, claro, é preciso aparelhos. Aí que entra o LD100, que não é um celular, mas um modem 4G. Acabou de ser certificado pelo Ministério das Comunicações do Japão.

Até aí nada, exceto que é o primeiro aparelho a conseguir o certificado, e a LG não é japonesa, e sim Coreana.

Neste momento muita gente nas empresas de ponta japonesas está pedindo desculpas, tentando se justificar e pensando seriamente em cometer seppuku. Do jeito que o Japão é orgulhoso, ser passado para trás por uma empresa coreana (não exatamente a nação mais amada pelos japas) é humilhação.

 

Fonte: MobileCrunch


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 
TwitThis
Share |

0 comentários:

;

Pesquisa na WEB

Carregando...

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também