quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

O LibreOffice 3.3 já está disponível! O OpenOffice.org 3.3 também…

 
 

Enviado para você por Penha através do Google Reader:

 
 

via InfoWester em 28/01/11

No último dia 25, a versão final da suíte de escritório de código aberto LibreOffice 3.3 foi disponibilizada para download. Mal esse lançamento foi feito e a versão final do OpenOffice.org 3.3 também foi liberada. Não entendeu nada? Difícil ter que lidar com uma confusão destas em pleno final de semana, né? Mas não é difícil de entender.

O LibreOffice nada mais é do que um pacote baseado no OpenOffice.org. O projeto foi criado por um grupo de desenvolvedores que estava temendo pelo futuro desta suíte. Essa insegurança surgiu pela desconfiança de que a Oracle, depois de ter adquirido a Sun Microsystems, não daria a devida atenção às iniciativas de código aberto desta última.

Como consequência, alguns participantes do projeto OpenOffice.org abandonaram o barco e criaram a The Document Foundation, cuja principal atividade é o desenvolvimento de um fork do primeiro que recebeu o nome LibreOffice. E não pense que se trata de um projeto criado de maneira precipitada, pelo calor do momento: a iniciativa conta com o apoio de empresas como Canonical (responsável pelo Ubuntu), Red Hat e até do Google. No Brasil, o grupo responsável pelo BrOffice.org também passou a adotar a novidade.

OpenOffice.org versus LibreOffice

E foi essa história toda que originou o LibreOffice 3.3, cujos destaques são os seguintes, além é claro, das funcionalidades triviais, como suporte aos formatos ODF:

  • Importação e edição de arquivos no padrão SVG;
  • Nova ferramenta de navegação para o editor de textos Writer;
  • Filtros de importação para arquivos do Microsoft Works e do Lotus Word Pro;
  • Capacidade de inserção de até 1 milhão de linhas em uma planilha do Calc;
  • Nova interface de impressão;
  • Importação de arquivos em PDF;
  • Entre outros.

Mas, como eu já disse, o OpenOffice.org 3.3 também acabou de sair do forno, tendo as seguintes características como as principais:

  • Maior proteção dos documentos do Write e do Calc;
  • Nova interface de impressão (uma das características que o LibreOffice "herdou");
  • Melhor suporte para gráficos no Calc;
  • Nova fonte da família Narrow;
  • Inserção de até 1 milhão de linhas no Calc (sim, outra característica que o LibreOffice "herdou");
  • E outras mais.

Para o usuário comum e considerando apenas o uso dos recursos básicos, é praticamente impossível dizer qual dos dois pacotes é melhor. Mas até então, está tudo bem. O problema mesmo são as questões que ficam no ar: até que ponto essa situação de dois projetos semelhantes vai se sustentar? a Oracle vai mesmo deixar o OpenOffice.org "morrer"? O LibreOffice vai ter "fôlego" para manter um ritmo de desenvolvimento e até mesmo de inovação?

Bom, ainda é cedo para obtermos essas respostas. Por ora, só nos resta experimentar. Para quem se interessar, ambos os pacotes podem ser baixados nos seguintes links:

Em ambos os casos, há versões para Windows, Mac OS e Linux.

Emerson Alecrim

_________________________________
Texto exclusivo do Blog InfoWester. Se você está vendo esta mensagem fora do InfoWester ou do seu leitor de feeds, significa que o site que está acessando utiliza este conteúdo de maneira indevida. <

Posts relacionados:

  1. O "Genuine Advantage" do MS-Office e uma crítica ao OpenOffice.org
  2. Firefox 1.5 disponível em português
  3. Windows Live Folders: disponível para todo mundo… ou quase!


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 
TwitThis
Share |

0 comentários:

;

Pesquisa na WEB

Carregando...

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também