segunda-feira, 16 de março de 2009

O comércio foi melhor, mas há ressalvas



 
 

Enviado para você por Penha através do Google Reader:

 
 

via carlos alberto sardenberg de Carlos Alberto Sardenberg em 13/03/09

Se vendas e emprego na indústria no início de 2009 vieram pior que o esperado, com as vendas do comércio varejista (IBGE, janeiro) ocorreu o contrário. Foram melhores que as expectativas. Houve uma recuperação em relação ao final de 2008 e uma desaceleração de crescimento na comparação interanual (janeiro/09 contra janeiro/08).

É bom, mas há ressalvas, algumas apontadas pelo próprio IBGE. Liquidações, por exemplo. Vendas ruins no Natal deixaram estoques elevados nas lojas, que promoveram liquidações e queimas no início do ano. Foi também o caso de automóveis – a queima de estoques, turbinada pela queda de preço baseada na redução de impostos.

De todo modo, nota a consultoria LCA: no varejo restrito (exclui automóveis e material de construção) as vendas em janeiro praticamente retornaram ao nível de outubro, pré-crise. Vendas de automóveis ainda estão abaixo do pico de setembro, mas "menos" abaixo. E material de construção continua caindo, à espera dos planos do governos.

Uma pela outra, a LCA avalia positivamente. Há outros dados razoavelmente animadores: licenciamentos de automóveis e comerciais leves da Fenabrave, o maior consumo de energia elétrica, pesquisa da Fiesp indicando melhor expectativa dos empresários para março,  Sinalizador da Produção Industrial da FGV.

Tudo somado, para a LCA, "depois de ter sofrido um tombo de 3,6% no 4º trimestre de 2008, o PIB brasileiro não deverá sofrer queda semelhante no 1º trimestre". A estimativa estabilidade ou ligeira alta na comparação 1o. trimestre 09/último 08.


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 
TwitThis
Share |

0 comentários:

;

Pesquisa na WEB

Carregando...

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também